Primeiras impressões da série Fresh Meat

Olá, olá, obstreladores! Nunca fiz um post nesse estilo e espero que esse seja o primeiro de muitos. Vim falar sobre a minha mais recente descoberta: a série britânica Fresh Meat. Não é exatamente uma série recente, já que estreou em 2011 e não faço ideia como não topei com ela antes, mas antes tarde do que nunca, certo?

Então, o ano começou e com ele um grande bloqueio também, sabem quando temos muitas ideias, mas inspiração nenhuma para colocá-las no papel ou na tela do computador? Passei por alguns dias de sufoco bem a esse estilo, mas acho que estou me recuperando. Foi em um dia de completo desânimo que acabei esbarrando com uma postagem em um grupo de séries do facebook, dizendo que havia encontrado a substituta de Skins -- uma outra série britânica pela qual sou apaixonada e, se você não conhece (o que eu duvido), deveria procurá-la imediatamente. Curiosa, fiquei feliz ao descobrir que a tal série de nome engraçado (Carne Fresca?) tinha três temporadas no Netflix. Peguei o tablet do meu pai emprestado, os fones de ouvido e fui para a academia decidida a adicionar mais uma série a minha lista infindável. 


Vocês já devem ter percebido pelos meus posts sobre séries aqui no blog, mas eu sou uma grande fã de séries que retratam grupos de amigos e suas diferenças e era mais ou menos isso que esperava de Fresh Meat logo de cara. A série do Channel 4 conta sobre a vida de seis jovens adultos que, por não terem conseguido vagas nos dormitórios, acabam sendo obrigados a morar juntos em uma república fora do campus de sua mais nova universidade, a fictícia Medlock University em Manchester. Uma das coisas que gosto bastante na televisão britânica é a maior liberdade em mostrar assuntos polêmicos como sexo, nudez, drogas... Também visto como total falta pudor. E Fresh Meat não foge dessa linha, apesar de não ser possível entender muito dos hábitos dos protagonistas só pelo primeiro episódio. 

Como esperado, o grupo é formado por pessoas completamente diferentes umas das outras e, a princípio, eu tive certeza de que alguém ia acabar jogando a toalha ainda no primeiro episódio. Vod é uma garota de personalidade forte e eu não tenho certeza se sinto medo ou se rio do jeito meio sombrio com que ela fala algumas coisas, mas uma coisa é certa: ela só quer uma boa curtição. Howard é o único veterano entre os seis moradores, fala umas coisas bizarras e faz coisas ainda mais bizarras, dá para contar nos dedos as frases com sentido que tenham saído da sua boca no primeiro episódio. Oregon é uma garota do interior com uma vontade incontrolável de ser aceita e para isso concorda com tudo o que os outros dizem, inclusive está disposta a se sacrificar para fazer com que gostem dela. E, entre personagens que me agradaram de cara por sua originalidade, temos Josie, uma chata de galochas que me irritou já nos dez primeiros segundos de aparição. Uma falsa-moralista, que basicamente faz tudo contra o que diz acreditar e ainda adora meter o bedelho na vida alheia, não é a toa que se mete em uma encrenca criada por ela mesma logo no primeiro episódio. JP é um tanto quanto excêntrico, acredita piamente ser o macho-alfa da casa, quando na verdade é uma piada total. E claro que não poderia faltar ele, o galã, o mocinho, o herói e esse papel ficou para o ingênuo Kingsley que, depois de uma infância difícil, está em busca de recuperar o tempo perdido. 


Acho que fazia tanto tempo que não assistia uma série com essa pegada, que estou super empolgada para continuar, apesar de o primeiro episódio não ter sido lá tão animador. Os personagens são de certa forma cativantes e o fato de todos terem acabado de se conhecer abre portas para o meu tipo de desenvolvimento de personagem favorito. Bom, a série já está com sua quarta temporada em exibição e as três primeiras estão no Netflix, acho que algo eles fizeram certo e estou muito ansiosa para ver onde a história desses seis vai dar.

Então, para você que é como eu e não se importa em se atolar de séries, fica a dica de série para se começar em 2016. Talvez, quando terminar de assistir todos os episódios disponíveis, eu volte aqui para fazer as considerações finais e dar uma opinião mais concreta sobre Fresh Meat!

2 comentários

  1. Não conhecia mas fiquei com imensa vontade de ver, vou colocar na lista :)

    http://venus-fleurs.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou acabando a primeira temporada e amando e recomendando cada vez mais!!!

      P.S.: seu comentário iluminou minha noite, ADORO o seu blog haha

      Excluir

Olá olá! Obrigada por ler o post e sinta-se à vontade para comentar! Não esqueça de voltar para ver a sua resposta, tento responder a todos. E, se você tiver um blog, deixe o link ao fim do comentário, adoro conhecer coisas novas!